exclamação

DÚVIDAS FEQUENTES

VEJA ABAIXO ALGUMAS DÚVIDAS FREQUENTES A RESPEITO DOS NOSSOS PRODUTOS:


Dicas de Produtos

 

 

PROBLEMAS COMUNS DE APLICAÇÃO:

Diferença de Brilho

Causa: Pode ocorrer quando aplicamos uma tinta esmalte fosca ou acetinada sem a devida homogeneização, fazendo com que a película de tinta na superfície fique brilhante.

Correção: Ao adquirimos qualquer tipo de tinta, devemos homogeneizá-la devidamente com espátula retangular, não utilizando instrumentos cilíndricos como ex.: Chave de fenda, cabo de vassoura. Recomenda-se sempre utilizar o mesmo número de lote de fabricação.


Dificuldade de Aplicação

Causa: A tinta pode se tornar “pesada” à aplicação se não for diluída suficientemente.

Correção: Deve-se seguir a as recomendações de diluição na embalagem.

Escorrimento Escorrimento da tinta logo após ser aplicada, resultando em cobertura irregular da superfície:

Causa:
Diluição excessiva e utilização de solventes não especificados, aplicação de uma camada muito espessa ou sob condições de frio ou umidade.

Correção:
Se a tinta estiver úmida, passe o rolo novamente sobre o local a fim de uniformizar a superfície. Se já estiver seca, lixe a superfície e aplique uma nova demão de tinta, seguindo as recomendações de diluição e tipo de solvente contida na embalagem.


Dificuldade de Espalhar a Tinta
A tinta não se espalha ao longo da superfície, e apresenta marcas visíveis do rolo ou pincel:

Causa: uso do tipo errado de rolo, ferramenta de baixa qualidade ou diluição inadequada.

Correção: lixe a superfície e aplique nova demão de tinta, utilizando rolo de lã de pêlo baixo, ferramenta adequada, diluindo a tinta conforme recomendação da embalagem.


Formação de Espuma em Madeira Ocorre quando a pintura é feita em superfície demasiadamente úmida. Por isso deve-se certificar que ela esteja devidamente seca antes da pintura.

Causa: Ocorre devido ao excesso de diluição dado à tinta ou tipo de ferramenta utilizada.

Correção: Lixar a superfície para remoção de bolhas e certificar-se que a superfície esteja totalmente isenta de umidade retida e diluir o produto seguindo as recomendações contidas na embalagem.




PROBLEMAS DE BAIXA COBERTURA


Por Excesso de DiluiçãoCausa: Uma das causas mais comuns é a diluição excessiva.

Correção: Não diluir em excesso. Sempre respeitar as informações e aplicar o produto de acordo com as instruções contidas na embalagem.


Devido à cor do fundo
Causa: Tonalidade de fundo muito forte.

Correção: Aplicação prévia de tinta branca ou um número maior de demãos.


Número insuficiente de demãos
Causa: Algumas tonalidades e produtos exigem um número maior de demãos.

Correção: Aplicar um número maior de demãos.


Devido à homogeneização
Causa: Utilização de instrumento cilíndrico para homogeneização ou falta de homogeneização

Correção: Homogeneizar a tinta com ferramenta retangular até o produto alcançar uma boa consistência. Aplicar uma demão geral.


Devido ao tipo de superfície
Causa: Superfícies muito absorventes (reboco novo, massa corrida, gesso).

Correção: Se o produto já foi aplicado, serão necessárias mais demãos. Se ainda não foi aplicado, aplicar previamente o Fundo Preparador de Parede conforme indicado na embalagem.


Em cores amareladas, avermelhadas e com pigmentos magenta
Causa: Cores preparadas com concentrados a base de pigmentos orgânicos (amarelo, vermelho e magenta) necessitam de um número maior de demão.

Correção: Aplicação prévia de tinta branca ou número maior de demãos, ou misturar a cor branca com a desejada para a primeira demão.


Quando da utilização de equipamentos inadequados
Causa: Utilização de rolo de pêlo alto nas tintas base água.

Correção: Utilizar rolo de pêlo baixo.




PREPARAÇÃO DE SUPERFÍCIE:
Preparação das superfícies:Conforme norma da ABNT 13.245/95 é indispensável o preparo da superfície para aplicação do produto, para se obter uma pintura econômica, uniforme e durável. Toda a superfície deve estar firme, coesa, limpa, seca, isenta de poeira, gordura, óleo, graxa, sabão ou mofo.

Superfície em bom estado
: lixe e elimine o pó.

Superfície com umidade
: identifique a origem e trate de maneira adequada.

Reboco novo
: lixe e elimine o pó. Aguarde a cura e a secagem por, no mínimo, 28 dias e aplique o Selador Acrílico PRIMECOR. Se não for possível aguardar a cura, espere a secagem da superfície e aplique uma demão de Fundo Preparador de Paredes.

Reboco fraco, desagregado, caiação, com partes soltas
: Remover as partes soltas,  lixe e elimine o pó. Aplique previamente um Fundo Preparador de Paredes.

Partes mofadas
: lave com uma solução de água e água sanitária em partes iguais. Espere 6 horas e enxágüe bem. Aguarde a secagem. Esta operação deve ser repetida até a eliminação total do mofo..

Superfícies com brilho:
lixe e elimine o pó. Escove a poeira e limpe com um pano embebido em água. Aguarde a secagem.

Superfícies com gordura ou graxa:
 lave com uma solução de água e detergente neutro e enxaguar ou com solução de água potável e água sanitária na porção de 01-01. Enxaguar bem e aguardar secagem total antes de pintar.

Imperfeições profundas do reboco/cimentado: devem ser corrigidas com argamassa de cimento: areia média, traço 1:3 (aguardar cura por 28 dias no mínimo). Aplicar Selador Acrílico PRIMECOR, conforme instruções do produto.

Superfície altamente absorvente (gesso, fibrocimento e tijolo): aplicar uma demão de Fundo Preparador de Paredes, diluído conforme indicado pelo fabricante.

Superfície de baixa aderência (azulejos, cerâmicas vitrificadas, cimento queimado, pastilhas, etc.):
aplicar Fundo Promotor de Aderência conforme indicações na sua embalagem.

Imperfeições rasas da superfície
: devem ser corrigida com Massa Corrida PRIMECOR para reboco interno e Massa Acrílica PRIMECOR  para reboco externo e interno.

Caso necessite de um acabamento liso na superfície, aplicar com desempenadeira de aço duas demãos consecutivas de MASSA CORRIDA para interior ou duas demãos de MASSA ACRÍLICA para interior/exterior, esperar 5 (cinco) horas para lixar com lixa grana 150 ou 180, eliminar o pó com pano umedecido.

Em caso de repintura, eliminar qualquer espécie de brilho, usando lixa de grana 360/400.

Recomenda-se, em caso de dúvida, que o consumidor contate o fabricante ou um bom profissional de sua confiança para maiores esclarecimentos  e correta  orientação, objetivando uma adequada preparação das superfícies.

Exemplo de superfícies que não aceitam pinturas acrílicas à base de água: Esmaltadas, vitrificadas, envernizadas, enceradas, plastificadas e emborrachadas. Nestas superfícies não haverá aderência total da tinta acrílica.




PROBLEMAS COM INFILTRAÇÕES

Infiltrações de água são as causas mais freqüentes de deterioração das pinturas, causando na maioria das vezes descascamento, desplacamentos, bolhas e outros inconvenientes.
Antes de iniciar qualquer pintura, elimine completamente todos os focos de umidade. Veja abaixo dicas de pontos críticos que devem ser observados:

  1. No andar térreo:  as áreas próximas do rodapé, normalmente a 30 ou 40 cm acima do solo, devido a possível infiltração de água pelos alicerces (baldrames). Esta infiltração ocorre por falta de impermeabilização, ou por má execução, ou ainda, pelo seu desgaste natural. Também pode ser resultante de umidade retida proveniente de chuva ou execução da obra;
  2. Muros: por falta de proteção no topo, onde ocorre grande penetração de água das chuvas ou pintura apenas de um lado deste muro, deixando o outro exposto à penetração de água. Observa-se também em muros de arrimo, devidos à falta ou falhas de impermeabilização na face em contato com a terra.
  3. Tetos em geral: quando a moradia não possui telhado, deixando a laje exposta ao tempo sem impermeabilização ou devido ao seu desgaste. Pode-se notar também o problema devido ao entupimento de calhas, causando o transbordamento de água das chuvas encharcando a laje.
  4. Telhados e tubulações: infiltrações e vazamentos de água, em pontos isolados;
  5. Jardineiras: quando a impermeabilização interna inexiste ou encontra-se desgastada;
  6. Áreas de banheiros e cozinhas: rejuntes de azulejos, pisos e rodapés, conseqüência de desgaste da argamassa do rejunte, devido ao contato direto com água ou umidade.
  7. Esquadrias de janelas e portas: onde não existe calafetação ou houve desgaste;

Importante: eliminar a causa da infiltração antes da pintura, caso necessário, recomenda-se contatar uma empresa especializada em impermeabilizações, para que seja feito um diagnóstico preciso, bem como a adequada correção.



CNPJ 11.791.8750001-75
IG - Indústria Goiana de Tintas Ltda
Av. João Rodolfo de Oliveira, s/n ,quadra 09, lotes 23-24 e 26
Parque Industrial Aparecida - GO - 74.993-515

Av. João Rodolfo de Oliveira, s/n quadra 09, lotes 23-24 e 26 Parque Industrial Aparecida Município Aparecida de Goiânia - GO, CEP 74.993-515

Telefone: (62) 32833404 Fax(62) 32719565



TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - PRIMECOR 2011 - Buffo Design